Doença Arterial Coronariana Tem Tratamento?

Rate this post

A doença arterial coronariana (EAC) afeta mas de 15 milhões de americanos, sendo, desta maneira, o gênero de mas geral de doença cardiovascular

A EAC suas complicações, como batimentos cardíacos irregulares, angina ataque cardíaco, são as primordiais causas de morte nos Estados Unidos. A desculpa mas usual de EAC é uma doença denominada “aterosclerose”, que ocorre se forma uma substância de cera dentro das artérias que irrigam o coração. Essa substância, chamada de “placa”, é composta de colesterol, compostos de adiposidade, cálcio uma substância coagulante denominada “página”. Foram identificados 2 tipos de placa: placa duração placa tenro.

Se acumula placa durabilidade nas artérias que irrigam o coração, o fluxo sanguíneo diminui ou é interrompido. Isto diminui a quantidade de ar que chega ao coração, o que deve fomentar um ataque cardíaco.

Porém foi determinado que a maior parte deles são provocados pela placa tenro ou placa descoberto. A placa vulnerabilizado é uma seção inflamado de uma artéria que deve quebrar. Isto deve conceder lugar à treinamento de um coágulo sanguíneo que deve ocasionar um ataque cardíaco.

Que é a culpa da aterosclerose?

Os cientistas acreditam que a doença se origina se danifica a estrato que reveste o interno da artéria (o endotélio).

Acredita-Se que a pressão arterial alta, níveis elevados de colesterol triglicéridos no sangue, o tabagismo são os fatores que contribuem para a treinamento de placa.

Quais são os sintomas?

Uma persona deve suportar de aterosclerose durante vários anos sem apresentar sintomas. Este lento processo da doença deve encetar na puerícia. Em pequeno número de pessoas, a doença deve motivar sintomas entre os 30 40 anos de idade, outras não apresentam sintomas até depois dos 50 ou 60 anos. Porém conforme aumenta o proporção de obstrução, o fluxo reduzido de sangue para o coração deve debutar a ocasionar o que é chamado de angina de peito.

Número reduzido de pacientes com EAC podem não suportar de angina de peito. De quando em quando, o subsídio insuficiente de gás ao coração (o que é chamado de isquemia) não justificação dor alguma. Isso é chamado de isquemia silenciosa.

Tal e como se diagnostica a EAC?

O dr. descobrir os antecedentes médicos do paciente, pede que descreva seus sintomas, este ausculta o coração com um estetoscópio efetua número reduzido de estudos que, varias vezes incluem um relâmpago-x de tórax. Seguinte está uma lista de outros estudos que o dr. deve indicar:

  • Um eletrocardiograma (ECG) de referência que registra a atividade elétrica do coração em repouso.
  • Pesquisa de cardiologia nuclear, que consiste em injetar uma substância radioativa na fluente sanguínea para ver como o sangue flui através das artérias.
  • Uma ecocardiografia utiliza ondas sonoras para fabricar uma imagem do coração que deixa ver como funciona.
  • Uma angiografia coronariana foi realizada no laboratório de cateterismo cardíaco. Este teste proporciona ao dr. um “filme” em raios-X da operosidade do coração do fluxo de sangue através das válvulas das artérias. Deixa observar bloqueios, se os há.
  • A tomografia por emissão de positrões (TEP) emprega-se informação relacionada com a vigor de certos elementos do corpo para todas e cada uma das áreas do músculo cardíaco que estão sãs as que estão lesionadas.

Tal e como se trata da EAC?

Medicamentos

Diversos medicamentos que ajudam a mitigar a dor da angina de peito causada pela EAC. As pessoas que sofrem de angina grave com frequência recebem diversos medicamentos diferentes. Também podem ser gerenciados antiplaquetarios, como a aspirina para pacientes que sofrem de angina, uma vez que estes medicamentos reduzem as chances de treinamento de coágulos sanguíneos nos lugares que apresentam obstruções.

  • Um remédio chamado nitroglicerina deve alargar-se ou dilatar as artérias , de forma, progredir o fluxo de sangue para o coração.
  • Os beta-bloqueadores “bloqueiam” as mensagens químicos ou hormonais que o coração recebe que podem fazer você se esforçar mas do que o necessário.
  • Os bloqueadores dos canais de cálcio ajudam a sustentar abertas as artérias a reduzir a pressão arterial, relaxando o músculo liso que rodeia as artérias do corpo.

Intervenções percutáneas cirurgia

Como os medicamentos não podem lavar as artérias obstruídas, uma artéria coronária significativamente estreitada poderá necessitar de tratamento suplementar para reduzir o risco de um ataque cardíaco. Existem 2 tratamentos primordiais: as intervenções percutâneas (também chamadas de “intervenções transcender”) a cirurgia de bypass coronário.

Os dois os tratamentos têm se mostrado eficazes em pacientes cuidadosamente selecionados. A escolha dependerá de fatores por exemplo o intensidade de obstrução, quantas artérias foram afetadas, o lugar onde se encontra a obstrução a quantidade de músculo cardíaco que deve ser afetado, dos fatores individuais do paciente, como a idade o estado por norma geral de saúde.

Intervenções percutâneas

A angioplastia, que abre as artérias entrechadas, é um procedimento realizado por cardiologistas intervencionistas, usar um tubo longo fino chamado “cateter”, que leva um pequeno balão (ou globo) na ponta, o que altera o lugar de obstrução da artéria para estancar a placa a parede arterial. A angioplastia é também chamada angioplastia luminal coronária percutânea (ACTP).

A angioplastia com balão é complementado com a colocação de um stent. O stent é uma malha metálica de modo tubular, que se implanta na espaço da artéria obstruída pela placa. A incidência de reestenoses com este procedimento é usualmente entre 15 20 por cento.

Pequeno número de stents mas modernos estão revestidos de medicamentos que reduzem a possibilidade de que a artéria se feche mais uma vez. Estes são chamados de “stents revestidos” ou “stents liberadores de fármacos”.

A aterectomía deve ser uma opção para número reduzido de pacientes que não podem ser submetidos à angioplastia com balão. O processo consiste em utilizar um cateter com um eixo rotatório com facas, que doido em subida urgência, para cortar a placa das paredes arteriais.

Na amputação a laser é utilizado um cateter que possui um lio de filamento óptica ou de metal na ponta. O laser utiliza a iluminação para “queimar” a placa penetrar o vidro somente o suficiente para permitir a introdução de um balão que tenha como dilatarão ainda mas.

A revascularização trans miocárdica percutânea (RTMP) é um procedimento realizado por um cardiologista em um laboratório de cateterização cardíaca. Depois a governo de anestesia lugar, o cardiologista, introduz-se um cateter na artéria da perna que conduz ao coração. Logo depois introduz-se o cateter com um laser que é empregado para perfurar pequenos buracos no músculo cardíaco. Esses buracos se transformam em canais que deixam a passagem do sangue nas áreas do coração, onde tem uma deficiência de ar. Os estudiosos acreditam que o procedimento deve estimular a treinamento de novos vasos sanguíneos, reduzindo a dor da angina de peito. A RTMP é presentemente empregado em pacientes que não respondem a outros tratamentos, por exemplo os medicamentos, a angioplastia cirurgia de bypass coronário.

Operação

O bypass coronariano consiste em “desviar” o fluxo de sangue com finalidade de não passe por um ou mas vasos sanguíneos que apresentam estremunhentos. Na operação, o cirurgião retira uma veia ou uma artéria de outra uma parte do corpo. Este vaso sanguíneo é chamado de “enxerto”. O enxerto deve ser desagregado em numerosas partes para direcionar o fluxo de sangue assim tente evitar as artérias coronárias bloqueadas. O cirurgião conecta o enxerto em um quesito que fique de antemão em outro que seja depois do fechação para restabelecer o fluxo sanguíneo.

  • O bypass coronariano minimamente ofensivo é uma técnica de bypass menos invasiva. A incisão é menor o procedimento deve ser executado o coração sova. Isto reduz o risco de complicações. O procedimento deve reduzir o tempo de restauração do paciente, o que, por sua vez, diminui o dispêndio. Esta operação só é realizada naqueles pacientes cujas obstruções podem sortearse por intermédio de uma pequena incisão do qual risco de complicações é grave.
  • A revascularização trans miocárdica com laser (RTML) consiste no uso de um laser para produzir pequenos canais na cavidade subordinado esquerdo do coração (ventrículo esquerdo), a término de aumentar o fluxo de sangue no coração. A RTML só é empregado em pacientes que não respondem a outros tratamentos, como os medicamentos, a angioplastia ou cirurgia de bypass coronário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *